segunda-feira, 29 de abril de 2013

This is not a food blog...






... mas às vezes sei que parece!
Prometo que este é o último post de pratos, bolos e afins que publico nos próximos tempos (já da cozinha não posso dizer o mesmo...).
A verdade é que adoro cozinhar, passo imenso tempo na cozinha (e é das poucas divisões onde o que há para ser feito quase que depende só de mim) por isso é o que vos vou mostrando.

Este foi o bolo para o meu irmão Pedro.
Chocolate com morango, com cobertura de chocolate. Nada original mas, depois de várias propostas ele lá me confessou que queria era mesmo com chocolate e morango (já o do ano passado foi assim...)!
Os desejos do aniversariante é que contam e assim foi.
Por mim tirava o creme de morango mas ficou delicioso.

Bolo1/2 tablete de chocolate
1/2 pacote de natas (pacote de 200ml - portanto, 100ml)
4 ovos
1 chávenas de açúcar
1 chávenas de farinha
1/2 chávena de óleo
1 pitada de sal
1/4 chávena de água
1/2 colher (chá) de fermento
Misturar o fermento com a farinha, reservar. Aquecer o forno a 180º.
Derreter o chocolate com as natas em banho-maria ou no microondas em potência baixa.
Bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo. Juntar o óleo, a água e o creme de chocolate. Envolver.
Juntar a farinha e envolver cuidadosamente.
Cozer por aproximadamente 20 minutos em tabuleiro ou forma (usei uma de 20 cm).

Enquanto o bolo coze, fazer o creme de morango: bater um pacote de natas frias com uma saqueta de gelatina de morango até firmar. Guardar no frio.

A cobertura é um ganache de chocolate: 300g de chocolate com 300g de natas. tudo derretido e arrefecido.
Depois é só montar: Cortar o bolo ao meio, rechear com o creme, podemos juntar alguns morangos frescos. Tapar e cobrir com o ganache.

Nota: A Lulu já experimentou e gostou :) Testem também!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Good Mood




Hoje foi dia de terraço. Lá pusemos a mobília e tivemos direito a almoço e ronha.
Só vos digo que até cheguei a adormecer...
As almofadas são do IKEA.

Foi um dia muito muito feliz.
Brevemente falarei das "plantações" :)

quarta-feira, 24 de abril de 2013

OMG




Na outra casa aconteceu-nos o seguinte: Tínhamos pequenas coisas para arranjar que, apesar de não serem graves, chateavam um bocadinho.
Lá fomos andando com aquilo mas, quando decidimos alugar a casa, lá as fomos arranjar para ficar tudo ok.
Ou seja, acabámos por ter o trabalho do arranjo, gastar o dinheiro, mas não fomos nós a beneficiar disso.

Nesta casa, temos o tampo da sanita com um bocadinho do canto partido - quando nos entregaram a casa, já estava assim, e não nos incomodou muito na altura.
Colei com cola 3, mas entretanto já se soltou outra vez. Agora chateia-me um bocado. Não gosto de ver aquilo assim.

Aprendendo com os erros anteriores, acabámos por realizar o seguinte raciocínio:
Aquilo chateia-nos (ou chateia-me, pronto);
Mais cedo ou mais tarde vamos acabar por arranjar aquilo, e gastar o dinheiro necessário;
Vale mais arranjar já e usufruir por mais tempo;

Posto isto, lá me dediquei à pesquisa do tampo, para substituir o actual.
Para ajudar à festa, o tampo não tem formato "normal", é circular, então nem dá para comprar um daqueles à venda em Leroys e afins.

Pesquisei na net, pela marca, Galassia, e lá encontrei o nosso modelo (Arké ou Arkhé):


Agora, o que me chocou: o tampo custa 86.1 eur (já com IVA). A sério?!?!
Nem é daqueles que aquecem nem nada, é normal, normalíssimo...
Custa-me um bocado! Lá vai ter que ser, mas custa-me!
Se alguém por aí tiver acordo com esta marca, não me arranja mais baratinho? ;)

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Roll & roll



Mais um bolo, desta vez gelado. A ideia copiei da Lorraine Pascale, só adicionei bocados de suspiro ao gelado e fiz com diferentes camadas. O efeito é muito mais giro com torta de chocolate mas não havia!!

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Cookie cutter - quick tip






Utilizem as forminhas do queijo fresco para cortar bolachas e scones

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Puff!!!




Decidi fazer massa folhada desde o principio e fiquei super feliz com o resultado. Saíram uns croissants para testar a mesma que estavam fabulosos. Fiquei assim super orgulhosa quando vi a massa a folhar no forno. O resto congelei, a pensar no seu destino... Confesso que quase me parece desperdício utiliza-la numa tarte qualquer!
O processo não foi nada difícil, só demora mesmo tempo. Segui a receita do livro Pastelaria, de Le 
Cordon Bleu.